Itapecerica entra em estado de alerta para evitar ‘caravanas de fora’ atrás de vacina

Itapecerica entra em estado de alerta para evitar ‘caravanas de fora’ atrás de vacina

ADILSON OLIVEIRA
Especial para o VERBO ONLINE

Desde a sexta-feira (19), Itapecerica da Serra está sob estado de alerta devido à febre amarela. O prefeito Jorge Costa (PTB) decretou a medida para priorizar a vacinação de moradores e pessoas que trabalham ou estudam na cidade. Na prática, a decisão impede que visitantes sem vínculo com Itapecerica procurem a rede pública local para se vacinar. O governo municipal diz, porém, que a restrição visa evitar que cidadãos de fora possam contrair a doença na cidade.

Pacientes procuram vacina contra febre amarela na UBS Salvador de Leone (centro)

Pacientes buscam vacina contra febre amarela na UBS Salvador de Leone, centro de Itapecerica, em dezembro

Itapecerica registrou até a semana passada a morte de 33 macacos em áreas de mata, que cobrem quase 2/3 (61,8%) do município, por causa da febre amarela. Um morador de Taboão da Serra que passou as festas de fim de ano na cidade foi infectado com o vírus e morreu no último dia 14, em hospital de Salvador – após passar por Itapecerica, o homem de 49 anos viajou à cidade natal, Itaberaba (BA), aonde chegou, em 5 de janeiro, já com sintomas da doença.

“O governo decretou estado de alerta, tendo em vista as contaminações, especialmente de macacos, que passam de 30. Para evitar a migração de pessoas de São Paulo para tomar a vacinar [em Itapecerica] e ficar em contato com as áreas de risco. Para evitar epidemia, é preciso vacinar e fazer o bloqueio das áreas já estão contaminadas. Imunizadas, formam uma barreira natural, e o vírus não adentra a metrópole”, disse o secretário Claudio Silvestre (Governo).

Segundo o secretário, o objetivo é evitar a migração a áreas de risco, “não só em Itapecerica, como Mairiporã [Grande São Paulo], Atibaia [interior]”. “Estamos tentando evitar é que pessoas sãs tenham acesso a áreas contaminadas e coloquem sua saúde em risco. Como a vacina leva dez dias para fazer efeito, caso a pessoa seja picada, esperando na fila ou no trânsito, na viagem [a Itapecerica], teríamos um contágio que poderia ser levado à metrópole”, disse Silvestre.

Silvestre garante que os moradores e também os cidadãos que trabalham ou têm outra atividade no município serão imunizados. “Estamos fazendo a vacinação em todas as pessoas que necessitam transitar por Itapecerica, que tenham vínculo profissional, estudantil. Inclusive pessoas que tenham vínculo de parentesco com qualquer pessoa aqui vão receber a vacina. O cidadão que vier de fora deve comprovar a real necessidade de estar em Itapecerica”, afirmou.

O artigo 1º do decreto do prefeito diz: “Estado de Alerta em todo o território Municipal, para que na Cidade circulem apenas residentes, trabalhadores ou pessoas com real e efetiva necessidade de circulação”. Apesar de a redação sugerir restrição de circulação na cidade, o governo Jorge Costa esclarece que a medida apenas determina que as pessoas só serão vacinadas nas unidades de saúde do município se comprovarem uma das três situações expressas.

“Não é [restrição de] circulação, isso é direito constitucional pétreo. A circulação é livre, muito embora iremos alertar todos os cidadãos que frequentam área de risco. A restrição é única e exclusivamente quanto à vacina. Estamos tentando evitar caravanas de ônibus migratórias para receber a vacina. Estão gerando filas muito longas, com espera de três a cinco horas. Em vez de ajudar, atrapalham, as pessoas podem ser contaminadas na fila”, afirmou Silvestre.

No sábado (20), após a publicação do decreto (nº 2.697), a prefeitura imunizou 13.614 pessoas na campanha contra a febre amarela, no que chamou de “primeiro dia de vacinação direcionado exclusivamente aos itapecericanos, ou quem trabalha e circula pela cidade”. Desde que iniciou a campanha de vacinação após a morte de macacos pela febre amarela, em dezembro, até sábado, a Autarquia Municipal de Saúde já aplicou cerca de 130 mil doses da vacina.

A vacinação em Itapecerica segue por tempo indeterminado nas unidades de saúde, com entrega de senhas das 8h às 14h (ou até encerrar o lote para o dia). Para receber a vacina, o usuário (morador ou trabalhador) deve procurar a unidade básica de saúde (UBS) ou unidade saúde da família (USF) mais próxima de casa ou da empresa onde trabalha, munido de comprovante de endereço ou trabalho, carteira de vacinação e documento de identidade com foto (RG).

NEM TODOS PODEM TOMAR A VACINA CONTRA A FEBRE AMARELA – VEJA QUEM NÃO DEVE RECEBER A DOSE
> Pessoas com alergia ao ovo
> Mulheres em qualquer fase de gestação
> Mulheres amamentando bebês com idade abaixo de 9 meses
> Bebês com idade abaixo de 9 meses
> Pacientes em tratamento com radioterapia/quimioterapia
> Pacientes que fazem tratamento com corticoides
> Pacientes submetidos a tratamento com imunossupressores
> Pacientes portadores de doenças autoimunes
> Pacientes portadores de HIV/ Aids (somente com avaliação médica)
> Pacientes portadores de doenças hepáticas, hematológicas, renais e neoplásicas
> Pacientes que já tomaram a vacina anteriormente

> LEIA DECRETO DE ESTADO DE ALERTA EM ITAPECERICA DA SERRA NA ÍNTEGRA

Compartilhe pela fanpage do VERBO ONLINE