Cats empata de novo e depende de vitória contra Joinville na 4ª para se classificar

Cats empata de novo e depende de vitória contra Joinville na 4ª para se classificar

ADILSON OLIVEIRA
Especial para o VERBO ONLINE, em Taboão da Serra

O Clube Atlético Taboão da Serra voltou a somar só um ponto ao empatar o segundo jogo seguido na Copa São Paulo de Futebol Júnior, diante do Real-DF, por 0 a 0, na tarde deste domingo (7), no estádio José Feres. O Cats precisa vencer o Joinville na quarta-feira (10) para se classificar direto à segunda fase, mas mesmo sem passar pelo time de Brasília vai para a partida decisiva com confiança. Os catarinenses pararam no São Paulo Crystal-PB, em duelo também sem gols.

Meia-atacante

Meia-atacante Caio vê bola ir para lateral após disputar com zagueiro no empate do Cats contra Real-DF (0 a 0)

Goleiro Henrique vai no ângulo e espalma sobre o travessão

Goleiro Henrique, do Real, espalma sobre travessão chute de Fabiano no ângulo, em grande chance do Cats

Atrás da primeira vitória, o Cats partiu para o ataque, mas não conseguiu se impor, com a pouca aproximação dos jogadores de meio para pressionar a defesa adversária. Sem a flutuação dos volantes, o time também começou a dar espaço para o toque de bola do Real, que logo equilibrou as ações e chegou a agredir em contra-golpes. À espera do erro do outro, em campo pesado por conta da chuva bem no início do jogo, as equipes passaram a não arriscar.

O Cats teve, porém, uma chance de ouro antes dos 15 minutos. Após a bola bater na mão do zagueiro, o árbitro apitou pênalti para o Taboão. Depois de muita reclamação da equipe de Brasília, o atacante Daniel foi para a cobrança, mas bateu fraco, quase um recuo, para defesa sem rebote do goleiro Henrique – que ainda seria o destaque do jogo. No restante do primeiro tempo, os times criaram pouco, nem aproveitaram a grama molhada para chutar de fora da área.

No segundo tempo, o Real jogou mais no ataque, mas o Cats foi mais envolvente, com as subidas do rápido Igor “Fusca” pela esquerda. O camisa 11 foi deslocado depois, porém, para a direita, para queixa da torcida. “As nossas melhores chances de gol foram com o Caio, que trouxe para dentro, e duas [bolas] passaram no ângulo. A mudança deu certo, quase fizemos dois gols com o Caio, enquanto o Fusca só conseguiu ir até o fundo e cruzar”, contestou o técnico Axel.

Em um dos lances citados pelo técnico do Cats, após bela jogada de Caio, a zaga do Real afastou, mas a bola sobrou para o atacante Fabiano, que de fora da área chutou forte, o goleiro Henrique foi no ângulo e espalmou por cima do travessão, em grande defesa. O time criou mais, mas aí a pontaria falhou. No final, já com um jogador a menos, com a expulsão do lateral Jheyson, o Cats sofreu perigoso contra-ataque, mas o seguro goleiro Gabriel saiu bem e defendeu.

Axel disse que ficou “triste, com aquele gosto de derrota”, mas pela bola não ter entrado. “Não lamento pelo que o time produziu, pela disciplina tática, que cumpriu, mas pelo resultado. A equipe teve mais intensidade, também por causa do adversário se expor mais, mas tivemos inúmeras oportunidades, pelo menos dez, de todas as formas, cruzamento, bola aérea, de falta, jogada ensaiada. Se alguém no jogo buscou a vitória foi a nossa equipe, até perdemos pênalti”, analisou.

O técnico do Cats falou que o jogo contra o Joinville, decisivo, vai ser “bastante difícil”, mas questionou o favoritismo do adversário. “O que diz que o Joinville é melhor é ter aplicado goleada de 4 a 2 [no primeiro jogo]. Mas temos futebol para enfrentar de igual para igual e conquistar a vitória, e podemos terminar até em primeiro [no grupo]”, disse Axel, ao comentar que, enquanto falava, o Joinville empatava com o São Paulo da Paraíba por 0 a 0, placar que se confirmou.

As quatro equipes do grupo têm chances de classificação. Na rodada decisiva, Real e São Paulo Crystal jogam às 14h, e às 16h, o Cats enfrenta o Joinville, já ciente do resultado que precisa para avançar à segunda fase. O time espera casa cheia. Neste domingo chuvoso, a arquibancada não ficou lotada, mas após o início do jogo os portões foram fechados e muitos torcedores ficaram do lado de fora. Os portões só reabriram após ordem do presidente Anderson Nóbrega.

GRUPO 24 – TABOÃO DA SERRA – ESTÁDIO MUNICIPAL JOSÉ FERES
04.jan – Cats-Taboão da Serra 1 x 1 São Paulo Crystal-PB
04.jan – Joinville 4 x 2 Real-DF
07.jan (domingo) – 14h – Cats-Taboão da Serra 0 x 0 Real-DF
07.jan (domingo) – 16h – São Paulo Crystal 0 x 0 Joinville
10.jan (quarta-feira) – 14h – Real-DF x São Paulo Crystal
10.jan (quarta-feira) – 16h – Cats-Taboão da Serra x Joinville

Compartilhe pela fanpage do VERBO ONLINE