Evento do PSB vira lançamento antecipado de Hugo como nome a deputado estadual

Evento do PSB vira lançamento antecipado de Hugo como nome a deputado estadual

ADILSON OLIVEIRA
Especial para o VERBO ONLINE, em Embu das Artes

O encontro regional do PSB (Partido Socialista Brasileiro) realizado no sábado (2) na Câmara de Embu das Artes se revelou um lançamento antecipado da pré-candidatura de Hugo Prado a deputado estadual nas eleições em 2018. Com a ausência do vice-governador Márcio França e presença do prefeito Ney Santos (PRB), que traçou plano de eleger Hugo para ampliar o poder no Estado, o ato foi transformado em “vitrine” para o presidente do Legislativo de Embu.

Pré-candidato a deputado estadual Hugo Prado (PSB) cumprimenta Ney Santos

Pré-candidato a deputado estadual Hugo Prado cumprimenta Ney ao citar o prefeito como ‘grande líder’ no ato

Ney, Caio França, dirigentes e vereadores

Ney, Hugo, Caio França (3º à esq), dirigentes e vereadores de Embu e região se dão as mãos ao fim de encontro

Nem com o comparecimento do deputado estadual Caio França (PSB), filho do vice-governador, a direção do PSB tirou o foco de dar visibilidade ao nome de Hugo, com atuação aberta de auxiliares de Ney – o mestre de cerimônia foi o secretário-adjunto de Comunicação do prefeito. Participaram ainda do encontro o ex-prefeito de Taboão da Serra Evilásio Farias, o vice-prefeito de Itapecerica da Serra, Paulo Pereira, e o dirigente Mario Guide, do PSB estadual.

Caio exaltou que Hugo se preparou para concorrer à Assembleia Legislativa e o “nomeou” para capitanear na região a campanha de França para governador. “Você é um cara preparado, percebi aqui o quanto se articulou para este momento, e tem o Ney como grande referência. A região precisa de mais pessoas para trazer recursos, a economia vai melhorar, vamos ter condições de fazer obras importantes aqui, e você vai ser o capitão dessa esquadra”, discursou.

Ney disse que “o nosso governo está entusiasmado com a pré-campanha, a campanha de Hugo Prado, que irá para a Assembleia representar a nossa cidade e região”. Contou que o presidente do PSB de Embu, Roberto Terassi, explicou que o encontro não confirmaria ainda o vereador como postulante. “Mas quando é para acontecer, acontece, não foi nada combinado que o nosso grande professor, Dr. Evilásio, acabou lançando a pré-candidatura de Hugo Prado”, disse.

Ao discursar, Hugo foi até diante do público de cerca de 500 partidários e depois chamou Ney – “este grande líder, meu amigo pessoal de sonhos e projetos, um dos maiores incentivadores desta grande construção”, disse. Antes de dar o “sim” sobre a candidatura, porém, falou em “consultar o povo”. “Este projeto tem que ser a vontade popular de voltar a ter um representante que de fato olhe para nossa região”, disse, em alfinetada no deputado estadual Geraldo Cruz (PT).

Indagado pelo VERBO, Hugo negou que concorrerá para rivalizar com Geraldo. “Ele não é do meu partido”, disse. A reportagem pontuou que rivalizaria na disputa dos votos da região. “O Geraldo representa um projeto político que é o do PT, e nós representamos outro projeto, o vencedor nas eleições de Embu e que irá vencer as eleições ao governo do Estado. A grande diferença é a renovação, passou da hora de termos na Assembleia novos representantes, de forma especial que deixem as picuinhas político-partidárias de lado e olhem verdadeiramente para a nossa região”, disse.

Anunciado com pompa como autor da proposta de criação da Romu (grupo de elite da GCM) e de convênio com clínicas para zerar fila de exames, entre outras medidas, Hugo foi questionado pelo VERBO pelo apoio à criação da taxa de lixo. Apesar de o tributo nunca ter sido cobrado, ele alegou que não foi instituído. “Não fomos a favor da criação da taxa de lixo, pelo contrário. Pelo momento delicado que a cidade vive, o que estamos fazendo é a correção histórica”, disse.

“Infelizmente, quem passou por esta cidade [como prefeito – Geraldo e Chico Brito] não teve a coragem de tomar as medidas necessárias para colocá-la no rumo. Deixo bem claro que não fomos nós que criamos a taxa de lixo, desde a concessão do contrato da [empresa] Enob, já estava criada. O que fizemos foi ativá-la para garantir a sustentabilidade da cidade. Temos que fazer política não pensando nos votos, mas na cidade, e esse é o desafio”, afirmou Hugo.

Hugo disse que o encontro serviu para mostrar que a região passa a ser “protagonista” do “projeto de transformação”, e não mais “o primo pobre do Estado”, ao fazer avaliação positiva do evento. “Nosso grupo político conseguiu encher a Câmara, enquanto uma reunião com o candidato a governador deles [PT], o [Luiz] Marinho, não teve um grande número de pessoas. Essa é a diferença do nosso governo, estamos e sempre estaremos do lado do povo”, declarou.

> Compartilhe pela fanpage do VERBO ONLINE