Ney faz parceria e pacientes na fila de exame de visão são atendidos a partir de 2ª

ANA PAULA TIMÓTEO
Especial para o VERBO ONLINE, em Embu das Artes (*)

Na segunda-feira (25), pacientes de Embu das Artes à espera de exame ocular começam a passar em consultas, em horários agendados, em parceria da prefeitura com uma clínica particular – que fica no centro de Embu. O prefeito Ney Santos (PRB) esteve na Alpha Vision no sábado para anunciar o programa “Fila Zero Mais Visão”, que visa acabar com a demanda. De acordo com a prefeitura, a fila por atendimento oftalmológico é de aproximadamente 4 mil moradores.

Prefeito Ney Santos faz exame de vista em visita a clínica ao anunciar

Prefeito Ney Santos (PRB) faz exame em visita a clínica ao anunciar parceria para zerar fila de exames de vista

Os pacientes de Embu terão agendamento de exame de vista na clínica particular feito pelo posto de saúde onde são atendidos regularmente ou de referência conforme o bairro de residência, não diretamente pelo serviço privado. “Eles vão ter a consulta marcada pela UBS e serão avisados, por telefone, do dia e horário da consulta. Da mesma forma que as consultas de outras especialidades”, disse o secretário municipal de Saúde de Embu, José Alberto Tarifa, ao VERBO.

No começo da espécie do mutirão de visão, o agendamento da consulta pode demorar pouco mais de 30 dias. O governo municipal fala em zerar a fila de espera para exame oftalmológico em dois meses. “No início, como a fila de espera está um pouco grande, pode demorar um pouco, cerca de 40 dias. Mas depois desse período, em que a fila já vai estar mais controlada, a consulta deve ser marcada em poucos dias, cerca de uma semana”, afirmou o secretário.

A parceria público-privada foi necessária para enfrentar o gargalo de exames de vista, de acordo com a secretaria. “A demanda por oftalmologista é muito maior do que a oferta. Hoje temos cerca de 4 mil pessoas aguardando para passar em consulta, e não conseguimos contratar oftalmologista”, disse Tarifa. O serviço deve contemplar principalmente pessoas de mais idade, mas a clínica promete realizar, futuramente, exames em crianças da rede municipal de ensino.

Com a parceria, o governo municipal pagaria preço bem abaixo do de mercado por consulta – que será gratuita para o paciente. Indagado sobre o custo para a prefeitura, Tarifa chegou a mencionar uma cifra, de R$ 30, mas disse que precisaria confirmar e informaria ainda na manhã de hoje, o que não ocorreu. No fim da tarde, ele voltou a falar com a reportagem e respondeu sobre o preço. “O valor é de R$ 33,00 por consulta com exames refrativos”, disse o secretário.

É a segunda parceria firmada pela prefeitura com clínica particular para tentar suprir a deficiência do serviço municipal de saúde. Em julho, o governo Ney Santos estabeleceu contrato com a Clínica São Bento para atender cerca de 20 mil pacientes que aguardam por exames, parte há mais de dois anos, em várias especialidades. De acordo com a gestão, o balanço de atendimento será divulgado apenas com o término do mutirão, que deverá seguir até o fim de outubro.

(*) Reportagem foi atualizada com a informação da localização da clínica e do preço da consulta para a prefeitura
> Colaborou Especial para o VERBO ONLINE, em Embu das Artes
> Compartilhe pela fanpage do VERBO ONLINE