Bispo de Campo Limpo abençoa óleos para ungir e fortalecer fiéis da região

ADILSON OLIVEIRA
Especial para o VERBO ONLINE, em São Paulo

A Diocese de Campo Limpo (Igreja Católica na região) realizou nesta quinta-feira (24), na catedral local, a missa de bênção dos santos óleos e de instituição da eucaristia (comunhão) e do sacerdócio. A cerimônia, uma das mais belas do calendário católico (ano litúrgico), reuniu cerca de mil fiéis engajados no trabalho de evangelização das paróquias desde a Cidade Jardim (zona sul de SP) até Juquitiba e cem padres, que renovaram os votos sacerdotais no dia consagrado.

Após abençoar óleos dos catecúmenos e enfermos, d. Luiz consagra o do crisma na Catedral de Campo Limpo

O bispo dom Luiz Antônio Guedes consagrou o óleo do crisma e abençoou os óleos dos catecúmenos e dos enfermos, que serão utilizados nos vários sacramentos ministrados aos católicos da região até a Páscoa do próximo ano. Ao final da missa, também chamada da unidade – pela presença dos fiéis e padres em torno do bispo, sucessor dos apóstolos -, os óleos foram entregues aos leigos para levarem às paróquias. O bispo emérito dom Emílio Pignoli também participou.

Ao explicar o uso dos óleos abençoados, dom Luiz disse que “o santo crisma é utilizado já no batismo de criança, embora não seja crismada, para mostrar a ligação dos dois sacramentos, batismo e crisma”, e também na crisma de jovens e adultos, na ordenação de padres (unção das mãos) e bispos (da cabeça), na consagração (inauguração) de igrejas e altares. O bispo ensinou que falar “o” crisma é uma referência ao óleo santo e “a” crisma, ao sacramento.

O óleo dos catecúmenos é usado em adultos iniciantes na fé cristã ainda não batizados. “Na celebração do sacramento do batismo, chamamos de unção pré-batismal – veio antes -, que simboliza a força de Cristo Jesus que é transmitida ao seu discípulo para fortalecê-lo, para que possa vencer as forças do mal, em favor da justiça”, disse dom Luiz. Na missa da Vigília Pascal, na noite deste sábado, catecúmenos serão ungidos com o óleo e serão batizados em muitas igrejas.

O óleo dos enfermos é ministrado em fiéis doentes passageiros ou terminais. “Para que o cristão que o recebe possa ser forte para aguentar esse momento difícil da vida, da pessoa humana em geral e também dos cristãos. Para que permaneça fiel, mesmo neste momento, não se desanime, não se desespere. É também ministrado a pessoas de mais idade, para que ainda na velhice consigam testemunhar a alegria, a jovialidade de Cristo Jesus”, enfatizou dom Luiz.

> VEJA MAIS IMAGENS DA MISSA DE BÊNÇÃO DOS SANTOS ÓLEOS NA CATEDRAL DE CAMPO LIMPO