NÃO MAIS Há cerca de um mês, em 21 de fevereiro, estava no centro de Juquitiba, para fazer…

…serviços bancários, à vontade, de camiseta e ao telefone na calçada, o ex-prefeito de São Lourenço da Serra (município vizinho) Lener Ribeiro, policial militar reformado (aposentado), vegetariano e naturalista. Indagado pelo VERBO sobre os próximos passos na vida pública, ele foi enfático: “Não, nunca mais faço política partidária!”

Capitão Lener, como conhecido, depois de ter governado São Lourenço de 2001 a 2004 pelo PSDB, estava pela segunda vez, já pelo DEM, à frente da prefeitura, quando, com menos de dois anos de mandato – em ato que causou espanto no município e região –, renunciou ao cargo, em 24 de novembro de 2010, após uma série de desavenças e embates com a Câmara dos Vereadores, com recíprocas denúncias de corrupção ou gastos irregulares de dinheiro público.

“O meu objetivo passou a ser a formulação de política pública”, disse ele, que na carta de renúncia afirmara abandonar “definitivamente a militância político-partidária para a qual demonstro não ter a menor vocação”. Ele foi nomeado ouvidor da prefeitura de Taboão da Serra um ano depois, em dezembro de 2011, e permaneceu no cargo até o fim do governo Evilásio Farias (PSB). Capitão Lener faz hoje, dia 23 de março, 56 anos.

Capitão Lener, ex-prefeito de São Lourenço da Serra que renunciou ao cargo em 2010, no centro de Juquitiba